Comunicado,



O menu não está funcionando por conta de umas mudanças que estou fazendo no blog.

Em breve tudo estará pronto.Aos meus visitantes peço desculpas pelo transtorno porém coloquei um sofá para que todos não se cansem muito.

A partir de agora todas as postagens do Blog "Assado, Cozido ou Cru?" e"Palavras alheias já que minhas não são." estarão neste Blog:

Entre-Laços!
Enfim tudo Azul e ponto.


Oi!

Oi!
Entrem e sintam-se a vontade pra ler, comentar.É sempre uma honra recebê-los.

14/09/2011

Seja sol, seja estrela...

Eternamente minha única fonte de calor e luz!

O Último Poema
Assim eu queria meu último poema.
Que fosse terno dizendo as coisas mais simples e menos intencionais.
Que fosse ardente como um soluço sem lágrimas.
Que tivesse a beleza das flores quase sem perfume
A pureza da chama em que se consomem os diamantes mais límpidos
A paixão dos suicidas que se matam sem explicação.
 Manoel Bandeira

 
Imagem de António Gil

2 comentários :

  1. Oi, bom domingo.
    Lindo o poema de Manoel Bandeira.
    Coisas simples...paixões, até a do suicida não passou despercebida.
    Também postei sobre paixões, agora pela manhã, se tiver um tempinho, dá uma olhada.
    bjusss
    Mery

    ResponderExcluir
  2. Oi, bom domingo.
    Lindo o poema de Manoel Bandeira.
    Coisas simples...paixões, até a do suicida não passou despercebida.
    Também postei sobre paixões, agora pela manhã, se tiver um tempinho, dá uma olhada.
    bjusss
    Mery

    ResponderExcluir