Comunicado,



O menu não está funcionando por conta de umas mudanças que estou fazendo no blog.

Em breve tudo estará pronto.Aos meus visitantes peço desculpas pelo transtorno porém coloquei um sofá para que todos não se cansem muito.

A partir de agora todas as postagens do Blog "Assado, Cozido ou Cru?" e"Palavras alheias já que minhas não são." estarão neste Blog:

Entre-Laços!
Enfim tudo Azul e ponto.


Oi!

Oi!
Entrem e sintam-se a vontade pra ler, comentar.É sempre uma honra recebê-los.

05/11/2010

O que serei?

Sou tristeza e alegria
sou ao mesmo tempo agonia,
sou o que sou e o que não sou,
sou vírgula, sou vazia
Sou a luz do dia e a escuridão
na noite fria,
sou acalento e desencanto,
sou mistério e canção.






E de tanto ser já me cansei,
eu fui, eu sou e o que serei?

E de tanto me perguntar já me cansei,
eu fui, eu sou, o que serei?

Sinto-me alvor da manhã,
orvalho da madrugada,
desespero da solidão,
e felicidade partilhada.



E de tudo que sou
o que mais queria ser não fui,
e de tudo que à por vir o que serei?







Só há uma certeza em mim,
é a de que neste mundo,

ponto final  jamais eu serei.





Texto: Eliséia Fernandes Lussan




(imagem retiradas do pps)






Um comentário :

  1. A determinação da procura, do almejar cada vez mais...
    Um belo poema!

    Beijo :)

    ResponderExcluir