Comunicado,



O menu não está funcionando por conta de umas mudanças que estou fazendo no blog.

Em breve tudo estará pronto.Aos meus visitantes peço desculpas pelo transtorno porém coloquei um sofá para que todos não se cansem muito.

A partir de agora todas as postagens do Blog "Assado, Cozido ou Cru?" e"Palavras alheias já que minhas não são." estarão neste Blog:

Entre-Laços!
Enfim tudo Azul e ponto.


Oi!

Oi!
Entrem e sintam-se a vontade pra ler, comentar.É sempre uma honra recebê-los.

05/10/2009

Síndrome do Pânico...


Um assunto muito discutido atualmente pela mídia do mundo inteiro, mas quando eu senti os primeiros sintomas pensei mesmo que era princípio de enfarto, embora tenha visitado trozentos especialistas; ginecologista, cardiologista, ortopedista, reumatologista e ninguém souberam me dar um parecer, (evidente que nunca contei o que se passava em minha mente), mesmo porque dezoito anos atrás se eu contasse iam mesmo me internar no hospício, queriam até operar minha coluna disseram que ela estava comprimindo meu coração, imaginem só se eu acreditasse no maluco?
Como tenho experiência em diagnóstico errado, nada contra a categoria, mas falta de sorte mesmo, meu filho nasceu com uma síndrome rara e lutamos pela vida dele por sete anos, quando conseguimos arrumaram outra rara também, claro que erroneamente, porém se não fosse a minha experiência em visitar vários especialistas para tirar a prova dos nove eu teria terminado de acabar destruindo o que acabara de salvar; a vida do meu filho... Eu teria feito o mesmo comigo, me aleijado... Continuando.

Vai daqui vai de lá e pronta “síndrome do pânico”, mas “TEM CURA” dá-lhe anafranil e vamos que vamos e assim foram anos, e fui ouvindo – “TEM CURA”, terapia, remédio, troca de remédio, troca de médico, neurologista, psiquiatra, psicólogo, psicoterapeuta, psiquiatra, terapeuta, alopata, homeopata, psiquiatra...

Nessa longa jornada posso dizer que uma centena de medicamentos já passou pelo meu estômago, fígado, rim... O dó. Meu corpitcho não é mais o mesmo, uma hora incha outra desincha então remédio pra desinchar, remédio pra dormir, remédio pra acordar, remédio pra acalmar, pra ter ânimo, pra isso praquilo, ufa ninguém merece...

MAS “TEM CURA.”

Hoje não tenho mais o pânico, mudou de nome, virou depressão foi de grave a leve até chegar ao bendito “Transtorno de Ansiedade, mas tem que tomar remédio e continuar na terapia e no psiquiatra e outros especialistas, mas nada de pânico, a única coisa é que tem dia que você não consegue dirigir, não sabe por que não é medo nem pânico, pois não sente aquela taquicardia nem falta de ar, noutro pego o carro vou até o Rio de Janeiro sozinha numa boa, outro você não quer falar com ninguém, noutro você fala pelos cotovelos com Deus e todo mundo, outro você não consegue se concentrar, outro você não consegue comer, noutro você só falta comer pedra, outro você esquece tudo até quem é você, noutro você lembra-se de tudo até do que não devia, outro você se sente linda maravilhosa, noutro horrorosa e quer se matar, depois a mil por hora faz tudo aí vem àquela preguiça e passa o dia esgotado, e você passa a viver de remédios e de altos e baixos...

O povo quando vê esses altos PENSA “agora ela sarou graças a Deus a maluca ta curada”, até eu penso isso aí sai pinto e bordo, vem outro dia e acordo e olho o sol esplendoroso lá fora e quero me atirar do terceiro andar porque eu me pergunto o que todos fazem na rua com esse sol e esse calor e eu não quero nem olhar pela fresta, liga pra médica, fala com a terapeuta nada ajuda, marca horário desmarca porque fica desanimada e não quer ir...

Não sei se é só comigo, mas basta marcar pra eu faltar... Quando você não quiser me ver, experimenta marcar um encontro comigo, e batata eu não vou, se for preciso eu arrumo uma tsunami no meu bairro, mas não vou te garanto! Não sei o que acontece vai ver é a mania do Roberto Carlos, esse diagnóstico ainda não me deram. Mas "Tem Cura." Ah tem!

Mas já trocaram meu remédio esta semana eu disse que não tenho tristeza, nem vazio, nem sinto falta de nada, apenas um cansaço

A Dra disse: - DEPRESSÃO vou trocar o medicamento....

Mas tem cura!

Todos dizem isso e, em todas as reportagens e depoimentos que assisto se dizem curados e repetem que "Tem Cura.”

Estou me convencendo que; ou sou um caso perdido ou não tenho nem nunca tive síndrome do pânico por isso nunca saro e só troca de nome, ou nos trozentos médicos que fui só fui aos errados, ou todos os remédios que tomei não fizeram efeito, ou sou um caso à parte e nasci com sérios problemas que nunca ninguém conseguiu decifrar.

Talvez um dia a medicina descubra que meu problema seja uma coisa que não tenha nome ainda e eu venha a ser usada de cobaia e descubram uma cura e de tempo para me salvar, quem sabe passe um tempo sendo normal... Embora eu me lembre de ter sido normal até o meu filho completar sete anos... Eu tenho sim essa vaga lembrança, eu acho?!

Já me avisaram que talvez eu tenha que tomar medicamento até o final da vida, tudo bem já não me lembro mais o que é vida sem os comprimidinhos básicos, para ser mais exata uns seis ou oito por dia sabe como é, tem que tomar pra acordar, pra animar, pra moderar, pra manter, pra dormir e assim vai...

Ahhhh vocês não sabem da maior, semana que vem marquei uma com consulta, e olha que marcar é uma coisa muito complicada, mas consegui e vou fazer um esforço enorme porque depois da consulta vai ter uma batelada de exames e eu odeiooooooooooooo médicos, hospitais, exames, esse é um dos meus medos, que já não é pânico porque não sinto nenhuma taquicardia nem mal estar, só não gosto mesmo prefiro não ir, mas vou, é um especialista em Ortomolecular, este nunca tentou lá vamos à novidade no meu caso, uma terapeuta que foi gostou e achou que será válida uma consulta no meu caso, quem sabe...

“A esperança nunca morre."

Falando sério agora, assim parece brincadeira, mas se eu não brincar e levar de uma forma alegre isso viraria uma tragédia na minha vida e eu mesma estaria entregando os pontos e ninguém deve entregar os pontos nunca, sei que eu não sou a única a lutar com isso muitas pessoas passam ou já passaram pelo que eu estou passando, mas isso é mais como um desabafo e deixar claro que devemos tentar sempre, falar sempre sem medo, sem reservas, pois ainda hoje noto preconceitos e julgamentos em relação a esse assunto, de várias formas as pessoas mesmo com todo o debate na mídia, nas revistas, ainda assim parece que ainda crêem que nós somos menos ou até incapazes, que deixamos de pensar, deixamos de ser inteligentes, deixamos de ser competentes...

Muito pelo contrário, tanto que criei dois filhos cuidei de casa, marido, mãe, pai, irmão, sobrinhos, amigos e tudo mais como qualquer um faz e com todas as limitações que muitas vezes me fizeram ter que ir mais devagar. Mas quem é ilimitado enquanto ser humano?

Ainda estou em busca de melhorar?Sim estou! Por isso minha ida ao Ortomolecular...

Depois conto como foi a experiência.

PS: Mas “Tem Cura!”


 

(imagem alheia)





Nenhum comentário :

Postar um comentário